Telhado verde em projetos de luxo

Telhado verde é luxo ou necessidade? Conheça mais sobre arquitetura sustentável

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Telhado verde é luxo ou necessidade? Para respondermos isso é necessário explicar  antes de tudo de onde vem o conceito de arquitetura sustentável, também conhecida como arquitetura verde ou ecoarquitetura. 

Este tipo de construção é uma maneira de conceber ou tornar um projeto arquitetônico de forma que possa diminuir os impactos causados no meio ambiente.

Essa modificação ou até mesmo incorporação na hora da construção tem se tornado algo comum em imóveis de alto padrão. 

Os projetos de luxo têm cada vez mais elementos sustentáveis em seus imóveis, como os ofertados pela Coelho da Fonseca.

Um desses elementos é o telhado verde e, para explicarmos se é um luxo ou uma necessidade, é importante deixar claro que este tipo de projeto exige um investimento inicial substancial. 

Entretanto, a longo prazo, as modificações demonstram-se como um investimento lucrativo, uma vez que são utilizadas fontes renováveis e há até mesmo incentivos governamentais para implementação deste tipo de melhoria.

 

O que é telhado verde?

O telhado verde é um tipo de cobertura formada por várias camadas que podem variar na composição dos materiais. Esse tipo de cobertura proporciona diversos benefícios para a construção e para a cidade, como a captação de água, diminuição de ilhas de calor – comuns em centros urbanos – e aumento da qualidade de vida.

A partir do telhado verde é possível ter um aproveitamento melhor do espaço que antes seria ocupado por telhas, melhorando não só esteticamente a construção, como também proporcionando um aproveitamento melhor da luz solar e promovendo frescor natural dentro do edifício.

 

Telhado verde em alojamento de ski.

 

A alternativa é tão famosa que possui seu próprio dia. O Dia Mundial dos Telhados Verdes é comemorado no dia 6 de junho, logo após o fim da semana do meio ambiente (de 1 a 5 de junho).

 

Camadas do telhado verde: entenda como é feita a cobertura

O telhado verde é composto por diversas camadas que podem variar na composição dos materiais. É essencial que a cobertura conte com várias camadas para garantir a qualidade do telhado e a integridade do edifício.

De baixo para cima na estrutura, as camadas são:

 

  • telhado;
  • membrana à prova d’água;
  • barreira contra raízes;
  • sistema de drenagem;
  • tecido permeável;
  • terra;
  • vegetação.

 

Além das camadas é necessário que toda a aplicação seja feita de maneira correta. Para que você saiba o que esperar ao contratar este tipo de serviço, listamos as fases de execução do projeto:

 

  • impermeabilização – após a limpeza do espaço onde será instalada a cobertura verde é feita a fixação de uma manta de PVC de 6 mm em toda a extensão. A fixação é feita com uma solda específica que evita infiltrações futuras;
  • lâmina de água – após 45 dias da impermeabilização surge uma lâmina de água de 5 cm ou 50 litros por m². Após isso, o reservatório se mantém cheio pela chuva. Para evitar enchentes, há drenos a cada 20 m que levam o excesso de água para uma calha;
  • módulos – encaixa-se então uma espécie de grelha acima da lâmina de água. Esta estrutura separa o líquido e possui cerca de 7 cm de altura;
  • membrana – é como um cobertor que protege a grelha, permitindo que as raízes cheguem na água e formem uma teia, enroscando-se na grelha, o que evita que caia substrato no reservatório;

 

  • substrato – composto orgânico com no mínimo 3,5cm de altura, que forma o espaço ideal para o crescimento das plantas. Essa altura mínima é ideal para vegetação como grama. Para plantas maiores é necessário uma espessura maior de substrato na hora da instalação;

 

  • plantio – é a fase onde são colocadas as vegetações a serem utilizadas no telhado verde. É dada preferência para plantas nativas, a fim de auxiliar na biodiversidade local.

 

Os telhados urbanos possuem dois tipos de possibilidade de cobertura: extensivas e intensivas. As coberturas extensivas normalmente são compostas apenas de grama, enquanto as coberturas intensivas podem incluir arbustos e até mesmo árvores baixas.

 

 

Com esta variedade de opções é possível até mesmo plantar diferentes espécies, como suculentas, gramíneas, flores selvagens e ervas aromáticas como orégano e tomilho.

 

Benefícios de telhado sustentável

No mundo inteiro os telhados verdes são uma aposta para diminuir os efeitos poluentes das grandes cidades no meio ambiente. Este tipo de cobertura tem se mostrado cada vez mais uma necessidade sustentável, oferecendo uma alternativa para diversos problemas urbanos.

Algumas das melhorias oferecidas pelos telhados verdes são:

 

  • redução de até 5ºC na temperatura do alto dos edifícios;
  • diminuição de ilhas de calor;
  • conforto térmico;
  • captação de água;
  • economia financeira;
  • auxílio na drenagem urbana, diminuindo a possibilidade de enchentes;
  • economia com telhas;
  • redução da poluição atmosférica;
  • redução da poluição sonora;
  • favorecimento da biodiversidade;
  • desconto no IPTU e outros impostos em algumas regiões.

 

Além disso, este tipo de iniciativa por si só já gera economia, uma vez que o telhado verde dispõe de captação de água da chuva, possibilitando que o imóvel seja abastecido de água para fins não potáveis, como o uso em sanitários. 

É possível investir em um sistema de filtragem simples e tornar esta água própria para outros fins, como uso em irrigação de jardins e limpeza em geral.

 

Telhado verde e arquitetura sustentável

Um dos principais pontos que deve ser levado em consideração para a instalação de telhados verdes é o valor elevado e a necessidade de contratar um profissional especializado, o que acaba por criar o questionamento se o telhado verde é um luxo ou necessidade.

Este tipo de cobertura é composta por diversas camadas, e é preciso que haja envolvimento de profissionais certificados para o projeto e instalação, evitando que ocorram danos estruturais ao imóvel a curto, médio e longo prazo.

 

O telhado verde vale a pena

Mesmo com todos esses detalhes, o retorno é positivo. Em Guarulhos, por exemplo, há um incentivo promovido através do IPTU para quem adota duas ou mais medidas ambientais. Os proprietários deste tipo de imóvel têm direito a 20% de desconto no imposto predial e territorial urbano.

A cidade já está oferecendo incentivos financeiros para os que buscam tornar a construção civil um ramo mais sustentável. Atualmente há leis aprovadas e outras em andamento sobre este tipo de iniciativa. 

Apesar do questionamento se o telhado verde é luxo ou necessidade, este tipo de cobertura tem se tornado muito procurada como cobertura, em diversos tipos de imóveis.

A Coelho da Fonseca está presente no mercado imobiliário de luxo há mais de 40 anos e possui diversas opções sustentáveis para quem busca viver com alta qualidade de vida e diminuir os impactos no meio ambiente.

Você também pode gostar de ler