crescimento do mercado de luxo no Brasil

Novidades sobre o crescimento do mercado de luxo no Brasil

Compartilhe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

O crescimento do mercado de luxo no Brasil apresenta indícios de algo muito maior: o país tem se destacado internacionalmente como uma nação que anualmente cresce em número de milionários.

Somente em 2021 foram 42 nomes nacionais que entraram para a lista dos super-ricos da Forbes, que conta com 315 nomes. Se forem divididas as famílias, são 77 nomes a mais do que no ano anterior.

Com o aumento do número de empresas abrindo capital na Bolsa de Valores e também por conta da pandemia de covid-19, houve impulsionamento destes números, uma vez que grande parte destas fortunas vem de investimentos em empresas que entraram no mercado financeiro.

O crescimento do mercado de luxo no Brasil tem se mostrado presente em todas as esferas, desde produtos de consumo rápido, como roupas e cursos, até investimentos mais duradouros, como imóveis com projetos exclusivos de arquitetura e design de interiores para o mercado de luxo.

 

Mercado de luxo no Brasil

A pandemia de covid-19 acabou acelerando uma previsão já feita em anos anteriores de que o Brasil é um país de grande interesse para as marcas de luxo. Com as restrições de viagens internacionais e o aumento do dólar, os detentores de grandes fortunas passaram a olhar com maior interesse para o mercado interno.

Durante os anos de 2020 e 2021 a maior parte dos setores enfrentou uma crise econômica decorrente das restrições de mobilidade impostas por causa da pandemia, entretanto, o crescimento do mercado de luxo no Brasil não parou, sendo um dos únicos países no qual o setor não apresentou retração.

Segundo a JHSF Participações, empresa pertencente ao Shopping Cidade Jardim, houve um crescimento nas vendas de produtos de luxo nacionais em torno de 50% no meio de 2021, em relação a 2019. Para lojistas internacionais este número ultrapassou 100%.

Com protocolos de segurança já estabelecidos, houve um aumento no movimento de shoppings e lojas, e, uma vez que as viagens ainda estavam restritas, o público de alto padrão concentrou seus gastos no comércio de luxo nacional.

Outro dado que comprova este aumento são os números da Multiplan sobre o shopping Village Mall, no Rio de Janeiro. Segundo a empresa, houve um aumento de mais de 60% em compras de marcas internacionais no início de 2021 em comparação ao ano anterior, estes são apenas alguns dos dados essenciais que reforçam o crescimento do mercado de luxo no Brasil.

 

Itens de luxo no Brasil

A diretora financeira e de relações com investidores do Iguatemi, Cristina Anne Betts, declarou que o mercado de luxo tem vivido um ritmo de Natal desde maio, inclusive nas lojas físicas. 

Segundo Betts, “os consumidores estão mais acostumados com os protocolos de segurança. Além disso, retornaram para a vida cotidiana: não estão mais na casa de praia ou de campo, estão nas próprias casas, com os filhos frequentando a escola presencialmente. É um quadro de mais normalidade que contribui para o consumo de artigos de luxo”.

Para os que esperam que este mercado possa acabar desacelerando, o BCG informou que acredita que este crescimento pode ser chamado de “efeito rebote”, ou seja, um desejo de consumir o que foi reprimido durante a pandemia, e agora há uma grande procura de mercado para supri-lo.

Os efeitos prometem continuar posteriormente, uma vez que estes consumidores que antes concentravam seus gastos no exterior acabaram por descobrir no mercado de luxo nacional uma alternativa viável para busca por itens e serviços de alto padrão. O esperado é que o crescimento do mercado de luxo no Brasil continue ainda por um bom tempo.

 

Tendências e oportunidades no mercado de luxo

Um dos principais impulsionadores do crescimento do mercado de luxo no Brasil são as gerações mais novas, em particular os millennials e a geração Z. Estes jovens são um público que não se incomoda em pagar mais, desde que recebam serviços e itens de alta qualidade e com atendimento personalizado.

Esta parcela da população é a que mais acredita na recuperação da economia em geral após a crise dos últimos anos. Além disso, eles foram 39% dos consumidores do mercado de luxo em 2019, com expectativa de chegarem a 60% em 2025.

A juventude tem encarado as marcas de luxo de forma diferente, com uma visão maior sobre tradicionalidade e valor sentimental do que pela ótica do valor financeiro.

 

Millenials e o mercado de luxo. Foto por Andrea Piacquadio
Millenials e o mercado de luxo. Foto por Andrea Piacquadio

 

A marca precisa estar alinhada com a sociedade ao redor, ser transparente e aberta a este público, que tem aumentado cada vez mais seu poder de compra.

 

Crescimento do mercado de luxo no Brasil e qualidade de vida

Itens de luxo não são somente um sinal de status e prestígio, como também uma necessidade para os que buscam qualidade de vida. O crescimento do mercado de luxo no Brasil tem sido expressivo principalmente após a mudança de pensamento causada durante a pandemia, em que todos tiveram que passar mais tempo dentro de suas casas.

Um dos efeitos que mais foram sentidos foi o aumento de compras online. Mesmo com o retorno das compras em lojas físicas, o crescimento do mercado de luxo no Brasil pôde ser visto de forma expressiva através das compras em lojas virtuais.

Além de roupas, acessórios e tecnologia, os consumidores do mercado de luxo investiram também em experiências, principalmente gastronômicas, seja em restaurantes renomados ou por meio de delivery.

Os serviços de entrega de comida auxiliaram no crescimento do mercado de luxo no Brasil em momentos de lockdown, como uma forma do público de alto padrão de buscar um momento de tranquilidade e lazer, aproveitando refeições sofisticadas no conforto do lar.

Outro produto que impulsionou o crescimento do mercado de luxo no Brasil em tempos de pandemia foram os vinhos. O país bateu recorde de consumo da bebida, com aumento de 30% em relação ao ano anterior.

A venda de vinhos com preço acima de R$ 350 disparou. De acordo com a World Wine, as garrafas mais caras tiveram um aumento ainda maior do que as mais em conta, uma vez que os mais caros tiveram um crescimento nas vendas de 50%, enquanto as vendas de garrafas de preço mais baixo aumentaram em 30%.

O crescimento do mercado de luxo no Brasil não se restringe a apenas alguns itens e é um setor que vem se mostrando como ótimo investimento, mantendo-se aquecido mesmo em tempos de crise.

Você também pode gostar de ler